PORQUE NÃO USAR CLASSES DE PERSONAGEM

As classes de personagem servem para classificar e dar uma “cara” ao seu personagem, uma roupagem instantânea, um rótulo. Esta mecânica é muito boa para criar personagens para jogadores iniciantes, onde as escolhas são poucas, tudo já é bem definido e explicado.
A mecânica de classes consiste em limitar as suas escolhas para uma maior agilidade e definição do seu personagem, isto utiliza os rótulos e ideias já formadas na cabeça das pessoas, podendo fazer uma grande definição de uma só palavra, a palavra que define a classe, para que uma imagem e capacidades já sejam imaginadas e compreendidas pelos ouvintes.

Quando ouvimos “sou um guerreiro”, já imaginamos alguém com físico avantajado, conhecedor de habilidades de luta corpo a corpo, usando uma armadura e geralmente usando uma arma de duas mãos ou uma arma e um escudo.

Rótulos são bons de modo geral, principalmente para agilizar o jogo e para formar ideias. Mas alguns sistemas de classes não permitem muita customização, os melhores deles sempre diversificam os personagens mesmo quando eles são da mesma classe, a já conhecida customização. A customização é muito importante, já que ninguém gosta de ser obrigado a seguir a risca algo, afinal ninguém é igual, com certeza dois guerreiros teriam algo diferente entre si, um saberia ser um bom cavaleiro, ou poderia ser um bom marinheiro. Um poderia ser bom com técnicas de desarmar inimigos ou seria mais rápido, um poderia ser mais ofensivo ou poderia ser mais defensivo, um poderia gostar mais de machados ou de espadas ou tudo isso junto de uma vez!

Ou seja, até mesmo a simples classe do guerreiro poderia ser quase infinitamente diversificada, um guerreiro nunca seria igual a outro. Porem para que a customização fosse maior, geralmente se utiliza o sistema de multiclasse. Que nada mais é do que dividir os seus níveis de personagem em mais de uma classe, porem isso geralmente é ruim porque você atrasa a sua evolução em certos aspectos muitas vezes centrais do seu personagem. Ser um ladino/mago sempre o fará ter magias menos potentes que o mago puro. Porem na maioria das vezes, qualidade é melhor do que quantidade.

 

E é por isso que em Jornada RPG não usamos classes de personagem, usamos o método de distribuição de pontos, como já foi visto neste post PORQUE NÃO USAR NIVEIS DE PERSONAGEM, dessa maneira o jogador possui total liberdade para customização do seu personagem, o jogador irá escolher como o personagem dele irá evoluir, ou se ele deseja que o personagem dele seja o mesmo que sempre foi ou mudar para algo completamente diferente, assim é a vida, cheia de escolhas, e que podem te levar a uma direção totalmente oposta a que você queria inicialmente, o que pode ser bom ou simplesmente diferente.

Jornada RPG utiliza de uma mecânica para a criação rápida de personagens chamada de “históricos”, Esta mecânica consiste em todos os personagens escolherem dois históricos para si durante a criação do personagem, estes históricos ajudam a definir as bases do personagem. Um histórico fornece certa quantidade de pericias e vantagens automaticamente, ajudando ao jogador a definir mais facilmente as capacidades iniciais que o seu personagem possui e fornece opções de historia para ajudar a definir como o personagem aprendeu as suas habilidades. Porem isto é somente para ajudar a jogadores novos a construírem seus personagens rapidamente e se familiarizarem com o sistema de Jornada RPG. Narradores podem deixar os jogadores mais experientes customizarem seus personagens dentro dos moldes fornecidos livremente.
E finalmente ao evoluírem e ganharem experiencia nas aventuras que participarem, os jogadores podem definir totalmente qual será o rumo e a evolução que o seu personagem tomará. ele pode começar como um combatente corpo a corpo e decidir se tornar um conjurador no meio do caminho, aproveitando o melhor das duas escolhas, e depois se quiser pode inclusive investir em habilidades relacionadas a ladrões e trapaceiros. podendo escolher entre menor versatilidade ou menor qualidade, a sua própria escolha.

Você tem total escolha se o seu personagem será muito focado em certo tipo de tarefas ou se terá suas habilidades distribuídas para poder se adaptar a quase qualquer situação. Qualquer escolha é valida, e quem faz ela é você.

 

Vinicius “Velholobo” Vale

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *