REINOS DA JORNADA #3 EVENTOS NA LINHA DO TEMPO

Continuando com o projeto de oferecer um cenário de campanha para o sistema Jornada RPG seguindo a proposta dada pelo canal do youtube “Vertente geek”, com Roxo e Pedroka.

Canal vertente Geek

Nós do Jornada RPG iremos criar e disponibilizar informações do cenário que será publicado no livro gratuitamente.
O cenário está sendo criado em conjunto com a proposta da dupla do canal e está avançando de acordo com o proposto pelos videos.

Agora seguindo o terceiro video Basic Attack #03 – Criando eventos!

Confira no Trello como esta o desenvolvimento dos Reinos da Jornada e de outros cenários que estão sendo desenvolvidos juntos com a Vertente geek:
Trello Vertente Geek

Agora o cenário teve a proposta inicial polida e revisada, e eventos incluídos, temos uma possibilidade imensa de plots possíveis para aventuras nos reinos de Eridfar :

 

Você pode acompanhar As novidades sobre o sistema em sua rede social no facebook Jornada RPG

Com o terceiro vídeo sobre cenários do Vertente Geek, agora teríamos que criar 16 eventos para caracterizar o cenário e dar um embasamento de acontecimentos para os jogadores se situarem melhor.

1 Acontecimento de importância maior que geraria consequências que seriam os outros acontecimentos de importância media e menor.
5 Acontecimentos de importância media que gerariam consequências que seriam outros acontecimentos de importância menor.
e 10 Acontecimentos de importância menor que são as consequências dos acontecimentos de importância media.

Tendo isto em mente os desenvolvedores do cenário viram que uma boa solução seria criar uma linha do tempo simplificada para os eventos. Alem de contribuir para a formação de um calendário para o cenário também permite ter uma ideia da historia do cenário de modo geral.

 

LINHA DO TEMPO DOS REINOS DA JORNADA

O império Nasvellore é a nação mais influente nos reinos, o calendário a seguir usa as datas do império, segundo as informações coletadas por seus pesquisadores.

Ano ??? – As Guerras Aeldricas.
Em alguma época não descoberta pelos historiadores do império Nasvellores os Aeldres lutaram entre si por motivos desconhecidos. A parte perdedora foi expulsa das terras Aeldricas e foi chamado de Murtaiz (aparentemente Assassinos em Aeldrico), após isto estes Aeldres exilados vagaram entre os outros reinos até encontrarem refugio ao sudoeste do antigo império Aeldrico, onde atualmente é o sul de Adilania, criando o reino de Nasmoel.

Ano 000 – A formação do império Nasvellore.
Após um período de grandes revoltas militares e politicas, o rei Remulus fez uma grande saga de guerras e tomou as terras Aeldricas que ficavam ao norte da capital do reino e utilizou os poderes dos estados e regiões controladas pela antiga republica e as unificou ao comando de si mesmo como o imperador, tendo o poder sobre 2/3 de todo o continente.

Ano 100 D.I a 400 D.I.(Depois do Império) – A invasão dos Selvagens. (Evento maior 1)
Os Selvagens que viviam nos reinos do norte do império e que não foram subjugados se juntam a uma grande imigração vinda do reino de Rhillkand que era um dos poucos que não havia sido conquistado pelo império, e atacam as cidades e fortificações das margens das regiões do império, e aos poucos vão ganhando terreno conquistando cidades e libertando antigas cidades tomadas pelo império. O império não consegue se defender apropriadamente destes ataques pois eles possuem o apoio popular e até mesmo plebeus sem treinamento passam a lutar contra o império.

Ano 250 D.I. a 380 D.I. – As cartas Federadas do oeste (Evento Médio 1)
O selvagens conhecidos como Linevos  recebem uma carta federada do império em 250 D.I. sendo pacificado e obrigado a pagar impostos ao império em troca de não ser mais atacado em disputa territorial, fundando assim o Reino de Lineva, a oeste do império.

Os selvagens Adilanios cruzaram os rios e montanhas mais ao sudoeste do império e devastaram estas terras, também recebendo a carta federada e fundando o reino da Adilania em 280.

O selvagens Lugos, se instalaram em uma parte territorial entre o reino de Lineva e as margens do império, e como não ofereciam resistência militar forte e provaram grandes habilidades de comercio, receberam uma carta federada em 380 D.I fundando o reino de Lugvana.

Ano 268 D.I.a 413 D.I. – As cartas Federadas do Norte (Evento Menor 1)
O reinos já unificados de Rhillkand haviam sido uma das poucas terras a nunca serem conquistadas pelo império, eles possuíam sua própria religião e tecnologia, nunca aceitaram receber uma carta federada em 268 em um ato de desespero Nasvellore tenta invadir Rhillkand, mas o inverno os venceu e os poucos moradores de RHillkand já foram o suficiente para deter o grande exercito Nasvellore. Rhillkand permaneceu um reino livre do império durante toda a sua existência.
O templo de Eltaroth chega a dizer que a terra de Rhillkand é amaldiçoada.

Os selvagens Bráslavos desceram do nordeste frio do continente e se mostraram implacáveis em sua ocupação, o império já estava perdendo cada vez mais a confiança em si mesmo e como não poderiam sustentar nem uma pequena guerra com os invasores, eles se viram sem alternativas e os Bráslavos receberam uma carta federada em 413 D.I.

Ano 200 D.I. – A nova Religião. (Evento Médio 2)
A religião de Eltaroth foi trazida do leste através da expansão do império para tais terras, ela prega que existe somente um criador supremo que se fragmentou para fazer do mundo, pessoas, animais e a realidade, todos somos parte de Eltaroth e ele está em tudo e a todos. A sua popularidade cresceu muito depois das invasões dos selvagens no qual os sacerdotes de Eltaroth alegavam que era castigo divino pelos Nasvellore terem seguido a religião errada (a anterior) por tanto tempo. Até que um dos últimos imperadores de Nasvellore se converteu para a religião de Eltaroth tornando-a a religião oficial do império e aos poucos eliminando a religião politeísta anterior.
Porem a própria religião é muito controversa em si, com muitas visões do que realmente seria Eltaroth. (algumas chegam a alegar que Eltaroth seja mulher, já que somente as mulheres podem dar a luz), a própria religião costuma brigar entre si para fazer com que outros acreditem em suas próprias versões e que eles desejam que seja verdadeira.

Ano 424 D.I. – A queda do império Nasvellore. (Evento Médio 3)
Mesmo após pacificar diversos reinos rebeldes, os impostos ainda não agradavam os moradores que nunca haviam pago tais taxas quando não eram unidos. O império já temendo a sua queda, investiu quase todos os seus recursos em uma ultima alternativa, as pesquisas de um poder que supostamente poderia salva-los, este poder era conhecido como “o poder esquecido”, este poder era tão misterioso e perigoso que os pesquisadores tinham medo dele ter amaldiçoado a cidade, isto acabou chegando aos ouvidos da população. O que levou a uma revolta popular que facilitou a entrada de um grande comandante selvagem na cidade capital de Nasvellore. Que alem de saquear e destruir violentamente a cidade, matou o imperador em praça publica. Fazendo o império perder ainda mais territórios para os reinos emergentes, que cresceram consideravelmente em pouco tempo e deixando o comando do império no conselho imperial que se mostrou falta de competência sem um líder para guia-los. Aparentemente a maldição do poder esquecido era verdade.

Ano 300 D.I. a 424 D.I. – A popularização das ordens arcanas. (Evento Médio 4)
Após a religião de Eltaroth ficar popular, ela obrigou as antigas ordens arcanas de Nasvellore a abrirem suas portas para o publico com o intuito de mostrar pesquisas misticas que fossem contra as leis do criador, antes estas ordens arcanas tinham total livre arbítrio para fazer as mais horrendas experiencias magicas, ou pelo menos assim acreditavam os sacerdotes do alto templo de Eltaroth.  Isto fez com que qualquer tipo de pessoa pudesse se afiliar a uma ordem arcana, diferente de antes que você tinha que ser indicado por alguém do alto escalão ou em circunstancias especiais. Com a pressão feita pelo templo de Eltaroth as verbas que eram cedidas a estas ordens foi em sua maioria cortada, fazendo-as trocarem de cidades para monopólio das verbas cedidas ou fazendo com que seus grandes mestres arcanos saíssem em peregrinação pelos reinos em busca de novos aprendizes e do auto sustento. Outras culturas também tinham suas próprias ordens arcanas, e com esta iniciativa de espalhar o poder arcano pelos reinos, muitas dessas ordens estrangeiras e as vezes selvagens ficaram motivadas a criarem novas ordens misturando ensinamentos de outras escolas ou anexarem estes novos ensinamentos em escolas já existentes.

Ano 425 – Tensão de guerra. (Evento Médio 5)
Com muitos reinos divididos e não unidos por um poder em comum após a queda do império Nasvellore, a ganancia de obter mais terras e recursos ou a necessidade de dominação de outras nações faz com que alguns reinos invadissem o território alheio por inúmeros motivos políticos, econômicos ou pessoais de seus governantes.
As margens dos reinos viram palco para conflitos menores onde as cidades menores começam a trocar de dono constantemente, fazendo com que os limites e os tamanhos dos reinos mude rapidamente.

Ano 441 D.I. – O renascimento do Império. (Evento Menor 2)
2 Anos após a queda da capital do império, o governo que sobrou se viu fadado a perder ainda mais território do pouco que restou, porem um rei dos selvagens que havia conquistado parte do território do império no norte ofereceu reconstruir o império em conjunto dos selvagens caso o império desse a mão da irmã do antigo imperador para ele. E após a união, o rei selvagem reconquistou a capital e as cidades em volta dela, e as unificou com suas terras ao norte e formou um novo império. Como ultimo ato de fidelidade ao acordo ele se converteu ao templo de Eltaroth. E assim o império Nasvellore renasceu e aumentou novamente. Porem as ruínas das antigas cidades do império Nasvellore estavam espalhadas por todos os reinos e criou-se a superstição de que todas elas estavam amaldiçoadas pelo poder esquecido, sendo evitadas e intocadas, a não ser por exploradores que tentavam garimpar tesouros do antigo império.

Ano 445 a 460 D.I. – As invasões (Evento Menor 3)
Após muita tensão entre os reinos, Lineva invade lugvana em busca de recursos e conquitsa parte do local, Lineva também invade Dranos iniciado um conflito que ainda perduraria por anos a fio.
Exploradores de Rhillkand partem em viagem e invadem praticamente todas as cidades costeiras de todos os reinos principalmente do Império, Lineva e Dranos pelo mar com ataques ferozes, priorizando o saque ao invés da colonização, as cidades que eles não conseguem saquear eles fazem comercio.
Os Valdarin atacam o império pelo leste e também atacam os Dharogars pelo sul.
Os Turgrosh invadem os Braslavos, porem mesmo os Braslavos sendo mais fracos, eles obtiveram a ajuda dos Dharogars eles detêm a invasão e firmam uma aliança que se estende durante os próximos seculos.
Apesar dos grandes conflitos causados nessas invasões varias rotas de comercio também e abrem e continuam a ser usadas no futuro.

Ano 450 D.I. – A Saída de Dranos do Império. (Evento Menor 4)
Os Dranosianos estavam sobre o regime de Nasvellore a seculos, porem os Rhilkandos do norte que estavam invadindo as terras imperiais também invadiram Dranos e ajudaram na retomada das terras para os donos originais, o problema é que logo em seguida os Rhilkandos quiseram as terras para si alegando que os Dranosianos não tinha poder suficiente para defenderem a si mesmos, e um conflito entre os Dranosianos e os Rhilkandos estourou.

Ano 460 D.I. – As a vitoria Dranosiana. (Evento Menor 5)
Após 10 anos de luta os Dranosianos conseguem expulsar totalmente os Rhilkandos de suas terras.

Ano 460 D.I. – Os ataques dos Valdarin. (Evento Menor 6)
A região montanhosa conhecida como “cordilheiras brancas” sempre esteve totalmente tomada por selvagens do norte, porem um novo povo faminto chega do leste e expulsa os nortenhos, ocupa a área e passa a invadir e penetrar nas cidades a leste do império. Estes selvagens se chamam Valdarins, e passam a assaltar e saquear praticamente todas as caravanas mercantes que seguiam para os reinos de Dhuvellir e Ael-Siraeim.

Ano 490 D.I. – As criação do reino de Valdarinstok. (Evento Menor 7)
Os Valdarins se provam tão selvagens que o império é forçado a oferecer uma trégua depois de 30 anos de saques em troca de sua princesa Valdarin casar com um herdeiro do império para fundar um novo reino chamado Valdarinstok.

Ano 503 D.I. – A libertação de Turgria (Evento menor 8)
Os Turgrosh um povo honrado, persistente e considerado demasiadamente teimoso perde e reconquista suas terras constantemente do império Nasvellore. As terras onde eles habitam a milênios e segundo eles é uma terra sagrada para sua religião de culto aos ancestrais, e mesmo depois de terem as terras tomadas de si mais de 50 vezes em 500 anos, eles sempre a reconquistavam de volta. Até que o imperador selvagem do novo império decide federa-los, porem sem sucesso, porque eles não concordam em pagar por uma terra que foi sempre deles. Então um acordo de comercio barateado é feito em troca de não serem mais tirados de suas terras pelo império.

Ano 518 D.I – O contra-ataque Aeldrico (Evento menor 9)
Os Aeldre possuíam um grande domínio de terras em Eridfar, mas parte delas foi tomada pelos Nasvellore. E após o poder esquecido ter sido libertado em terras do imperio Nasvellore, misteriosamente ele também passou a se manifestar em terras Aeldricas, mesmo não tendo nenhuma ruína de cidades Nasvellore. O imperador Aeldre e seus conselheiros planejaram por décadas um retaliação por tamanha audácia de suas terras terem sido tomadas, e alem disso agora um poder corruptor e misterioso ameaçava seu povo. Decidindo que não poderia esperar mais o imperador Aeldre decidiu decretar que tomaria de volta as terras que foram tomadas dos Aeldre pelos jovens reinos que insistiam em brigar entre si como crianças, e instauraria uma nova era de paz e lei. E curaria o mundo do poder esquecido.
Nem todos os Aeldres concordaram com isso, alegando que a cura para o poder esquecido deveria ser feita antes da invasão e um movimento interno começou a ser feito para impedir a invasão dos Aeldres, formando opiniões distintas entre eles e conflitos internos.

Ano 524 D.I. – A guerra de Dhuvellir (Evento menor 10)
Os Dharogars do reino de Dhuvellir tiveram contato com os Rhillkandos em tempos anteriores, fizeram comercio com os mesmos, e lutaram com os Braslavos contra os Turgrosh. Porem depois de milênios como três reinos distintos, uma guerra civil se instaura pela luta da supremacia de um dos reinos. Conhecido como a guerra da forja, no momento os ânimos estão mais calmos porem a guerra não acabou e cada um de seus governantes só esta esperando a época certa para atacar e dominar o grande problema é que caso fique com poucos recursos, o reino atacante será dominado pelo outro reino que não participou do conflito, fazendo com que atualmente os Dharogars ficassem em um guerra fria armamentista.

O templo de Eltaroth já havia previsto tal era de guerras e conflitos, eles alegam que isto é culpa do “poder esquecido” que enlouquece e domina a mente do mundo fazendo-os cederem a seus desejos mais corruptos de ganancia, homicídio, inveja e luxuria. O mundo estava condenado por seus habitantes não saberem discernir oque oque queria domina-los e oque queria o bem deles.

Sempre que mais videos forem lançados as informações sobre o cenário também as serão lançadas e atualizadas! Fique ligado para todas as atualizações, elas serão postadas nos sites e nas redes sociais.
Até a próxima atualização no cenário!

 

Vinicius “Velholobo” Vale

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *